momento de viagem

sensações, emoções e imagens por aí!

Concertos no Parque Ibirapuera – São Paulo

Deixe um comentário

IMG_0188

Palco do auditório – Parque Ibirapuera

IMG_0197

Cantora Céu – Parque Ibirapuera

Feliz de mim que conheço a Lidy!

E hoje fiquei a conhecer também a Céu, a Tulipa Ruiz e a Zaz! As duas primeiras, brasileiras e cantoras da MPB contemporânea. Zaz, francesa.

Entrada grátis, nós na relva e os músicos no auditório do Parque Ibirapuera. O cheiro a erva (maconha), as cervejas ambulantes (skol, principalmente), as pessoas alternativas, meio hippies, meio festivaleiras. O amor… Ah sim, o amor sente-se e vê-se. Já escureceu, mas é tudo bem claro: homens com homens, mulheres com mulheres e por fim o convencional homens com mulheres. Ou estou desactualizada ou então aqui há menos preconceito e consequentemente, mais amor! É??

Tulipa Ruiz é digna de uma noite que nos liberta a mente, que nos faz soltar as amarras, soltar as emoções da vida, aquelas que a vida real não nos permite! Gritar, ousar, arriscar, esticar e rebentar linhas que criamos todos os dias, ao longo de todos os mais ordinários dias. E não vale tentar ouvi-la no YouTube, não vai ser a mesma coisa!

E Zaz lembra-me França, por razões óbvias. Nasci lá e o acordeão juntamente com a língua francesa são uma sensação familiar na minha alma. Para além disso, podemos dançá-la, principalmente depois de vermos tantos e tantos jovens dançando livremente pelo parque. Mais uma vez o preconceito não mora ali.

Foi um privilégio estar num evento destes, ao lado de uma brasileira fantástica, que ainda me levou a jantar queijos envolvidos em batata com salada pelo meio, acompanhadas de brasileiros vindos de famílias japonesas! Fica a promessa de os voltar a ver cá ou lá e de voltar a abraçar a Lidy como ela me abraçou!

Anúncios

Autor: marimaricleta

A Marimaricleta vive entre o céu e a terra. Faz e desfaz malas quase todos os dias. Um dia decidiu escrever umas dicas para viver momentos fora de casa. Geralmente falamos de coisas óbvias e acessíveis a todos, quando viajamos. Lemos guias turísticos, vemos mapas, queremos ir onde todos falam que foram. O segredo das viagens são os momentos, as sensações, o que fica dentro de nós quando voltamos a casa. E são alguns desses momentos que descrevo aqui, para vos incentivar a viver os momentos, a enriquecer a alma, para além do olhar! deniselaranja@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s