momento de viagem

sensações, emoções e imagens por aí!

O desejo de posse

5 comentários

Hoje falou-se do querer mais. Questionou-se a nossa vontade de querer e de possuir mais, em detrimento de gozar o momento. De possuir as coisas, as pessoas, os sucessos, as relações…
Lê-se por aí que a felicidade está no caminho, que é quando gozamos cada momento que conseguimos ser felizes e gratos com a vida. Eu, que estou de férias e tenho estado comigo mesma todas as horas e todos os minutos, apercebo-me cada vez mais que a única coisa que possuo é a minha pessoa. Claro eu sei, é preciso tempo e persistência para chegarmos a esta conclusão! Mas eu disse que estou de férias, há-de ser por esse motivo que cheguei a tão ilustre e valiosa meta!
Mas isto para dizer que… Eu compreendo-vos… Perfeitamente… Nós nunca estamos satisfeitos com o que temos, a cada passo que damos e a cada migalha que nos dão nós imaginamos sempre o que vem a seguir e é isso o que queremos, é precisamente o amanhã que nós esperamos alcançar! O que foi conquistado hoje já não interessa para nada, porque agora vemos mais lá ao fundo!! E depois desse fundo ainda haverá outro certamente!

Penso que é essa a nossa Natureza, a de possuir, a de ansiar por mais, a de querer ter. Bem, pelo menos isto falando da nossa sociedade, do nosso mundo… E já agora, será mesmo essa a nossa Natureza? É o que me parece… Todos sentimos ansiedades, todos queremos mais… É a ganância que nos move, e ao mesmo tempo é ela que nos faz mal, que nos tira a paz e o sossego!

Falando um pouco de mim, a Maricleta, eu gostava de possuir pessoas… Mais do que a mim mesma. Muito provavelmente não conseguirei isso. Querer ter alguém é uma atitude mimada, é ser egoísta, caprichosa. Não será? Será que preciso de possuir mais pessoas do que a minha para me sentir completa? Sim e não! Então em que ficamos?

Ficamos na liberdade… Ficamos no princípio do amor, no princípio de querer o bem do outro, o bem dos outros. E o que é nosso, nosso será, apesar de termos fases em que as dúvidas nos atormentam e a posse nos foge das mãos. Temos dias em que estamos connosco próprios tempo a mais, tempo suficiente para pensarmos nas nossas posses. Para imaginarmos o que seria se não conseguíssemos aquilo ou aquela pessoa. E aí o corpo começa a suar, o estômago aperta, as pernas a tremer, a respiração a acelerar. Parece que vamos sufocar! Eu sei, eu sei… É horrível…

Daí só nos restar a liberdade… Deixar ir e deixar voltar… E enquanto o deserto vive, há que investir na única posse que temos: a nossa pessoa. Ocupar o tempo em coisas boas, coisas simples que dão prazer. Eu por exemplo, sou feliz com uma chávena de chá quente na mão… Sou feliz quando sorrio para o espelho, quando massajo os meus pés com creme no verão, quando me abraço na cama ao dormir… Sou feliz quando ando sozinha de carro, quando canto, quando… Toco piano! Aliás, tenho um autógrafo da pianista Maria João Pires que diz “a música é uma boa companhia”. A corrida é uma boa companhia, qualquer desporto… Enfim. Sejam criativos, mas não desistam da única coisa que possuem: a vossa pessoa. Um pequeno à parte, não menos importante do que isto tudo: dormir é essencial à vida. E isto não é uma opinião, é mesmo um facto real. Claro que para mim dormir é mesmo um enorme prazer, não só uma regeneração, mas um prazer!

E quando o mundo acorda e finalmente aparece, estarão repletos de estrelinhas vivas dentro de vós, prontinhas para serem usadas e aproveitadas com o mundo que vos bateu à porta.

As estrelinhas vivas são a energia de que tanto nos queixamos precisar dos outros. Não, nós é que as temos. É só dar liberdade ao mundo e aceitar a tão pouca posse que temos afinal: a nossa pessoa.

Anúncios

Autor: marimaricleta

A Marimaricleta vive entre o céu e a terra. Faz e desfaz malas quase todos os dias. Um dia decidiu escrever umas dicas para viver momentos fora de casa. Geralmente falamos de coisas óbvias e acessíveis a todos, quando viajamos. Lemos guias turísticos, vemos mapas, queremos ir onde todos falam que foram. O segredo das viagens são os momentos, as sensações, o que fica dentro de nós quando voltamos a casa. E são alguns desses momentos que descrevo aqui, para vos incentivar a viver os momentos, a enriquecer a alma, para além do olhar! deniselaranja@gmail.com

5 thoughts on “O desejo de posse

  1. É só para dizer q tb sou feliz com uma chávena de chá quente na mão. Óptimo texto

  2. Que texto maravilhoso. Parabéns pela tua positiva expiração. Muitíssimos parabéns mais uma vez

  3. Quero corrigir a palavra (expiração) por inspiração. Desculpem”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s