momento de viagem

sensações, emoções e imagens por aí!

Primeiro dia em Maputo_ Moçambique

Deixe um comentário

 

IMG_8567

 

IMG_8568

IMG_8576

IMG_8578

IMG_8580

 

IMG_8587

Dez horas e quinze minutos dentro de um avião, entre Lisboa e Maputo! É longe… Só o vôo já se enche de histórias para contar. Mas guardo-as para outro post.
Maputo é a capital de Moçambique, país africano que faz fronteira com a Tanzânia a Norte, o Malawi, a Zâmbia e o Zimbabué a Oeste, e a África do Sul a Sudoeste! No lado Este é mar… E Madagáscar! Maputo está a sul de Moçambique, o que não quer dizer que seja assim tão quente: nós portugueses temos o hábito de dizer que o que está mais a sul é mais quente, mas aqui já é Hemisfério Sul, que vai esfriando à medida que descemos. Esfria no Inverno deles, que é o nosso Verão. E isto tudo para dizer que à noite estava frio, tipo uns 14ºC…
Feita a introdução geográfica e climática (um pouco tosca, já que não sou especialista nestas coisas), começo por dizer que as ruas e os edifícios de Maputo me surpreenderam pela positiva. Tenho pena de não ter fotografado mais, pois a insegurança mantém-se (ser branco é uma desvantagem em África, em certas situações). Vi ruas limpas e arrumadas, edifícios antigos com espírito colonial. Tenho a impressão que o colonialismo ainda está um pouco presente ali, isto só olhando para as ruas. Mas não me parece que os moçambicanos gostem assim tanto disso… E até acho bem, eles têm mais é que ser autónomos e seguirem em frente! Há problemas, muitos… Vi imensa gente sentada à porta do hospital, por exemplo. Em Portugal não se vê…
A Avenida 24 de Julho de Maputo parece-me ser uma espécie de Avenida da Liberdade em Lisboa, ou Avenida dos Aliados no meu Porto. A luz em tons amarelo torrado às 16h da tarde estava linda e, enquanto esperava os meus colegas que compravam capulanas (tecidos estampados africanos) na Casa do Elefante, tentei sentir precisamente aquela luz, o ambiente africano, os cheiros (maus ali, por sinal). As pessoas que passavam em trabalho ou a regressar da escola, umas vestidas com algum ou muito cuidado, outras mais menos, umas a vender coisas penduradas aos braços, outras com pressa para apanhar o autocarro.
Senti vontade de filmar. Acho que me lembrei de todos os filmes africanos que vi até agora. E ainda mais sabendo que a estação de comboios de Maputo foi cenário no filme Diamante de Sangue. Ainda não a visitei, a minha energia para circular tem sido muito pouca ainda.
A próxima visita a Maputo será mais completa, ou mais produtiva, assim espero. Mas…. Moçambique não é Maputo, e isso é um facto que talvez só consiga consumar de férias, não em trabalho!

Anúncios

Autor: marimaricleta

A Marimaricleta vive entre o céu e a terra. Faz e desfaz malas quase todos os dias. Um dia decidiu escrever umas dicas para viver momentos fora de casa. Geralmente falamos de coisas óbvias e acessíveis a todos, quando viajamos. Lemos guias turísticos, vemos mapas, queremos ir onde todos falam que foram. O segredo das viagens são os momentos, as sensações, o que fica dentro de nós quando voltamos a casa. E são alguns desses momentos que descrevo aqui, para vos incentivar a viver os momentos, a enriquecer a alma, para além do olhar! deniselaranja@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s