momento de viagem

sensações, emoções e imagens por aí!

Porto – eléctrico linha 18

Deixe um comentário

IMG_6182

IMG_6155 IMG_6157 IMG_6169 IMG_6175 IMG_6179

Fui turista no Porto.
Mas afinal o que é isso de sermos turistas? Penso que o único requisito é circularmos num lugar como se fosse a primeira vez que lá estivéssemos. Hoje eu fiz isso no Porto.
Logo que saí à rua ouvi um grupo de taxistas conversando de pé, no passeio. Falavam como se se conhecessem há anos (o mais provável), com sotaque do norte. Pareceu-me familiar. O metro do Porto continua limpo e sereno, com poucos barulhos e passeando-se pela superfície da cidade. Caminhei desde o Bolhão até à Rua do Carmo, onde iria embarcar no Eléctrico 18. A baixa do Porto está bonita, principalmente com o sol dando brilho aos prédios velhos e cinzentos! Mas alguns foram restaurados, o que me agradou.
Quando entrei no eléctrico 18, paguei 2.50€ ao condutor, preço de ida até Massarelos e volta para o Carmo. Quando o eléctrico volta para o Carmo, o condutor muda-se para a outra ponta do eléctrico, e é mudado um fio exterior, já que os carris da ida são os mesmos da volta. Os bancos onde nos sentamos também são movidos para que a sua direcção possa corresponder aos dois sentidos!
Tanto a descida como a subida são interessantes: na descida sentimos que o eléctrico está constantemente a travar e na subida em algum esforço. A paisagem é linda quando conseguimos ver o Rio Douro e a baixa de Vila Nova de Gaia.
E bem, são 30 minutos dentro de um eléctrico muito antigo, aproveitando o vento da janela que vai aberta, e fotografando paisagens de uma baixa mítica!

http://www.portoturismo.pt/Visitar/Paginas/Descobrir/DetalhesCircuito.aspx?Circuito=54#.UglSbcu9KSN

Anúncios

Autor: marimaricleta

A Marimaricleta vive entre o céu e a terra. Faz e desfaz malas quase todos os dias. Um dia decidiu escrever umas dicas para viver momentos fora de casa. Geralmente falamos de coisas óbvias e acessíveis a todos, quando viajamos. Lemos guias turísticos, vemos mapas, queremos ir onde todos falam que foram. O segredo das viagens são os momentos, as sensações, o que fica dentro de nós quando voltamos a casa. E são alguns desses momentos que descrevo aqui, para vos incentivar a viver os momentos, a enriquecer a alma, para além do olhar! deniselaranja@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s