momento de viagem

sensações, emoções e imagens por aí!

Zaanse Schans – Holanda

Deixe um comentário

Imagem

Imagem

ImagemImagemImagemImagem

Holanda não é só Amesterdão, erva e Red Light District.
Holanda também é tradição, flores e agricultura. The Zaanse Schans é prova disso e fica apenas a 20 minutos de comboio de Amesterdão.
É um nome esquisito para nós, que só consegui decorar após várias leituras. A estação de comboio onde se pára chama-se Zoog – Kaandjik, e daí são uns 10 minutos a pé. Há mapas grátis na rua.
Zaanse Schans tem moinhos construídos nos séculos XVII e XVIII e as casas mantêm-se também desde essa época. É tudo calmo e campestre, começando nos pequeninos canais de água delineados com relva e flores selvagens, e nos caminhos pedonais em gravilha.
Um momento a guardar nesta vila será a minha visita ao moinho “De Zoeker”, construído originalmente em 1676. A entrada custa 3€ e recebemos um folheto informativo em português. Este é um moinho de óleo de amendoim. Muito resumidamente o amendoim é desfeito em farinha pelas mós de canto enormes e pesadas; depois dos grãos moídos, a farinha obtida é aquecida em cima de um fogão de pedra, que também serve para os moleiros manterem o café aquecido; as sementes aquecidas são colocadas em sacos de lã e estes levam umas batidas fortes, para de seguida serem postos numa gaveta de madeira, envoltos numa capa de pelos de cavalo e pele; dentro dessa gaveta, o saco vai ser batido pelo pilão com pancadas muito fortes e, assim, o óleo é espremido das sementes. Este processo de aquecimento e prensa ainda é repetido e os restos da farinha seriam vendidos para alimentação de animais!
“Dos quase 1000 moinhos de vento que fizeram da região de Zaan a mais antiga zona industrial do mundo, restavam por volta de 1920 somente 20. Para conservar estes para a posteridade foi fundada em 17 de Março de 1925 a Associação de Zaansche Molen, que actualmente possui umas dezenas de moinhos industriais, conserva-os em óptimo estado e fá-los rodar com frequência. (…) Esta Associação fundou em 1928 um museu do moinho, único e muito interessante, no qual se pode obter muita informação sobre a história e funcionamento dos moinhos (industriais) e onde se efectuam, regularmente, exposições diferentes. Ver também a página da internet: www. zaansemolen.nl

folheto informativo do moinho “De Zoeker”

Anúncios

Autor: marimaricleta

A Marimaricleta vive entre o céu e a terra. Faz e desfaz malas quase todos os dias. Um dia decidiu escrever umas dicas para viver momentos fora de casa. Geralmente falamos de coisas óbvias e acessíveis a todos, quando viajamos. Lemos guias turísticos, vemos mapas, queremos ir onde todos falam que foram. O segredo das viagens são os momentos, as sensações, o que fica dentro de nós quando voltamos a casa. E são alguns desses momentos que descrevo aqui, para vos incentivar a viver os momentos, a enriquecer a alma, para além do olhar! deniselaranja@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s